Ryzen

Ryzen 5 1600X – Um papo sobre refrigeração e coolers baratos!

Fala pessoal, tudo bom?

Que tal falarmos de Ryzen novamente? Bom, nesse segundo artigo o papo é refrigeração, com especial foco no que podemos esperar de soluções de baixo-custo ou mesmo, aos olhos de alguns, improvisadas! 🙂

Então recapitulando do primeiro artigo, alguns modelos do Ryzen (a saber: R7 1800X, R7 1700X e R5 1600X) não acompanham um cooler box junto do CPU e com isso muita gente terminou ficando em dúvidas sobre qual cooler adquirir e ai que muitos acabaram gastando muito mais do que o necessário com soluções mais elaboradas mesmo para uso em stock ou com OC leve, provavelmente por conta de alguma espécie de trauma deixado pelos FX + overclock.

Outro ponto que também não pode passar batido é que as medidas da furação dos coolers na plataforma AM4 mudaram em relação ao padrão usado desde o socket AM2 e a consequência mais óbvia disso é que muitos coolers aftermarket precisaram passar por revisão ou necessitam de novos brackets compatíveis com a nova plataforma, entretanto, as medidas dos suportes plásticos continuam iguais, o que implica que os cooler box antigos e mesmo modelos aftermarket que usem o sistema de fixação por presilha são compatíveis com a plataforma nova devendo apenas se atentar a alguns detalhes como altura do dissipador das memórias, altura do próprio dissipador e afins.

Vamos a apresentação dos coolers então! Começando de um velho conhecido de qualquer um que tenha mexido com CPUs AMD desde o Phenom Agena 65nm, o primeiro combatente é o velho coolerbox 125W com heatpipes que no caso desse meu exemplar, veio junto de um FX. Quem já usou alguma máquina com esse cooler sabe o quão barulhento ele pode ser quando essa turbina fan resolve trabalhar @ 100%, no entanto, como “quebra galhos” é uma opção válida e apesar dos pesares, apresenta uma performance bem razoável e por muito tempo foi a referência em termos de peso de papel cooler que vem de brinde com o seu CPU novo. 🙂

Também temos no embate um Wraith Spire que acompanha os Ryzen 5 1600, representando a nova geração dos cooler box da AMD, só que diferentemente do cooler do Bulldozer que acompanha CPUs de até 125W, esse vem nos CPUs com TDP de 65W e é adequado para no máximo 95W.

Uma outra observação pertinente é que ele é MUITO mais silencioso que o primeiro “combatente”, o que torna a experiência de usar uma máquina equipada com esse cooler muito mais agradável em termos de conforto acústico.

E por fim, o ultimo competidor é um Coolermaster Blizzard T2, que trata-se de um cooler de baixo custo cujo preço oscila na faixa dos R$50. Das suas características construtivas, trata-se de um dissipador em torre com 2 heatpipes, base com contato direto destes com o CPU, usa apenas um fan de 92mm e que graças ao fato dele usar a mesma presilha do cooler box para fixação nos AMD, é também compatível com a plataforma AM4.

Com relação a parte mais “entusiasta” desse post, será usado o Prolimatech Megahalems com aquele “recurso técnico avançado orientado a condições financeiras precárias” para fixação do dissipador, conforme mostrado no primeiro artigo e também um loop de water cooler custom com as seguintes peças:

1x Alphacool Nexxxos XP³ Light Acetal

1x Alphacool ST30 240mm

1x Magicool LC-RADI240 240mm

1x Koolance PMP-400 com top EK

1x Swiftech MCRES e fittings pneumáticos.

Foi necessário alguma criatividade para “compatibilizar” esse bloco com a furação nova do socket AM4 e para isso usei o backplate padrão, suporte do bloco para Intel e quatro presilhas plásticas das menores disponíveis, o resultado é esse da foto abaixo e digo-vos que ficou perfeito em termos de funcionalidade/performance. 🙂

Enfim, vamos a plataforma de testes:

CPU: AMD Ryzen 5 1600X

MOBO: ASRock X370 Taichi

RAM: 2x4GB HyperX Savage 2800CL14 (Hynix AFR, single sided)

VGA: GeForce GT210 (A imponente VGA da foto acima é apenas um “dummy”)

PSU: Antec Quattro 1200W

Bancada GIGABYTE

SO e software utilizado: Windows 7 x64 SP1 atualizado, AIDA64 Stress test e HWInfo.

Os testes foram realizados com temperatura ambiente de 25ºC, usando a curva de funcionamento dos fans padrão da ASRock X370 Taichi (que pode ser vista logo abaixo) e pasta térmica Artic Ceramique 2:

Para obtenção dos resultados abaixo, rodei o stress test do AIDA por cerca de 6 minutos, que foi o tempo necessário para a temperatura do CPU estabilizar em condição de stress.

É necessário ter em mente algumas coisas:

  1. Em outros workloads (ex: jogos), a temperatura do CPU deve ser mais baixa do que as observadas nesse teste.
  2. Temperatura ambiente no dia dos teste foi de apenas 25ºC e esse é um fator influência de forma considerável na performance de air coolers e water coolers. Para as regiões mais quentes do país ou mesmo no verão, talvez seja necessário dar uma baixada no overclock caso esteja usando uma dessas soluções de baixo-custo.

E por fim, os resultados! Começando do máximo overclock possível para cada uma das soluções e a temperatura máxima que o CPU atingiu durante o teste:

As 3 soluções seguraram a temperatura na casa dos 80ºC, só que com um delta nada desprezível de 150MHz entre o Wraith Spire e o Blizzard T2!
O velho cooler box 125W até que segurou bem as pontas com o CPU rodando no máximo @ 3900 1.35V, no entanto, apesar de não dispor de um decibelímetro posso afirmar com plena certeza que esse cooler foi o mais barulhento dos três mesmo abaixo dos 60ºC (portanto, fan @ 30%), então por mais que ele tenha se saído melhor que o Wraith Spire em termos de performance bruta, ele cobra muito mais caro dos nervos do usuário.

O Wraith Spire em compensação foi o mais silencioso do comparativo, no entanto, seu design mais simples sem heatpipes aliado ao fan mais “calmo” fez ele ser o lanterna em termos de performance bruta, o que não considero como um ponto tão negativo assim pois a maioria das pessoas que usarão esse cooler não devem nem tocar nas opções de overclock e mesmo que o façam, terão uma máquina muito mais silenciosa a disposição. Em resumo, para o que se propõe, tende a ser uma opção melhor para a maior parte das pessoas por conta do silêncio.

Outra observação a se fazer é que o Wraith Spire vem junto de CPU’s 65W e usei o R5 1600X de 95W para os testes. Os chips 65W usam dies low leakage e tendem a rodar com temperaturas mais baixas para mesmo clock/tensão (quando possível) que as suas contrapartes de 95W. A única diferença entre os Wraith Spire do R5 1600 pro R7 1700 é o led RGB, ausente no cooler que acompanha o primeiro.

E por fim o Coolermaster Blizzard T2, que apresentou um bom equilíbrio em performance, ruído e também custo, já que ele é a única solução aftermarket do comparativo. Pelo resultados obtidos, diria até que ele é uma excelente opção para quem quer montar um Ryzen 5 + B350 e pretende fazer algum overclock moderado pra uso diário.

Ainda falando do T2, também fiz alguns testes com os mesmos settings usados no cooler box do Bulldozer e obtive os seguintes resultados:

Com o Fan @ Auto usando a configuração padrão da ASRock foi observada uma temperatura de 74,6ºC com baixo nível de ruído e ao aumentar a rotação do fan para os 100%, houve uma queda de 1,8ºC mas as custas de um maior nível de ruído, ainda que menor do que o observado no cooler box do Bulldozer. Também é notório o que um incremento de vcore de apenas 50mV e 50MHz a mais fizeram com as temperaturas! Quase 6ºC a mais para esses 50MHz.

Apesar do Ryzen trabalhar normalmente com essas temperaturas na casa dos 80ºC, ele apresenta ganhos consideráveis (se tratando de Ryzen) de clock/tensão com temperaturas mais baixas, apesar de não ter números obtidos de maneira mais “científica” como os dos resultados acima, deixo-vos dois resultados de GPUPI 1B obtidos no limite daquilo que consegui fazer com um air cooler high-end e com um loop de water cooler custom:

http://hwbot.org/submission/3533912_noms_gpupi_for_cpu___1b_ryzen_5_1600x_3min_45sec_895ms/

http://hwbot.org/submission/3555939_noms_gpupi_for_cpu___1b_ryzen_5_1600x_3min_43sec_805ms

Um ganho de 50MHz para um decréscimo de 50mV no vcore apenas baixando as temperaturas e isso que ainda estamos falando de refrigeração ambiente sem truques como radiadores mergulhados em gelo ou ar condicionado ligado no talo. Também observei tal ganho mesmo rodando com frequências mais baixas e a conclusão é que o Ryzen escala muito mais com temperatura do que com vcore alto, então se a idéia é montar um combo desses para benchmark visando extrair cada MHz do CPU, water cooler pode ser uma boa solução mas tenha em mente que esse “extrair cada MHz do CPU” no Ryzen significa ganhar uns 50MHz ou pouca coisa mais, a frequência final não vai ser algo muito acima dos 4GHz e o “custo por MHz” deverá ser um tanto alto.

Por fim, a tradicional galeria de fotos da bancada… Dessa vez não tem nada congelado mas acho que vale a pena incluir as fotos mesmo assim! 🙂

Encerro por aqui esse post e aviso desde já, nossa próxima conversa sobre Ryzen terá como assunto overclock e otimização das memórias na plataforma AM4!

Até a próxima. 🙂

Anúncios

3 thoughts on “Ryzen 5 1600X – Um papo sobre refrigeração e coolers baratos!”

  1. Perfeito, to só terminando de juntar a grana pra comprar um ryzen 1600 ai vi que o 1600x é só 50 reais de diferença, mas vem sem cooler. caiu como uma luva, pois já tenho um blizzard T2 mini na minha maquina atual, alivio!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s